Digite o nome do sepultado (ou trecho do nome) para fazer a busca








Sermão da Páscoa, uma meditação
 
São João Crisóstomo
 
 
Sermão da Páscoa


Ó morte, onde está sua tormenta?

Ó inferno, onde está sua vitória?

Cristo está ressuscitado, e você, ó morte, está aniquilada!

Cristo está ressuscitado, e os perversos estão derrubados!

Cristo está ressuscitado, e os Anjos se alegram!

Cristo está ressuscitado, e a vida está libertada!

Cristo está ressuscitado, e o túmulo está vazio da morte, pois Cristo se ergueu da morte,

Estão vindo os primeiros-frutos daqueles que adormeceram.

A Ele a glória e o poder para todo o sempre. Amém!

(São João Crisóstomo – 349-407)


Quem ama apressa o passo

O grande anúncio ressoa por toda parte: Cristo ressuscitou! Essa é a sublime notícia que cristãos do mundo inteiro proclamam aos quatro cantos do universo. Com sua morte e ressurreição, Cristo se torna cabeça da nova humanidade. É o primeiro dia de uma semana que não tem ocaso.

Segundo o Evangelho, o fato da ressurreição mobiliza a primeira comunidade cristã. Maria Madalena, a primeira testemunha da ressurreição e representante da comunidade, vai ao túmulo bem cedo, volta correndo, anunciando aos discípulos a Boa Nova. Estes saem apressados para constatar o fato: vendo, acreditam no que foi dito pela mulher; e as palavras do Mestre começam a fazer sentido. A partir disso, seus olhos se abrem e eles iniciam a nova caminhada sem a presença física de Jesus.

Ressuscitando, Jesus vence a morte e todos os empecilhos à vida. A vida que brota da morte não é o retorno à existência física de antes, mas é vida completamente nova e transformada, como o demonstram as aparições do Senhor. Os sinais da morte – sepulcro, faixas e panos – ficaram para trás, já não o acompanham, porque Ele não é mais prisioneiro das malhas da morte, mas vive a plenitude da vida.

Para quem tem fé, fundamentada nas Escrituras, a história não termina no túmulo, como queriam aqueles que desejaram a morte de Jesus. Deus mostra que a força do amor é muito maior que o desejo da morte. O amor vence as barreiras que impedem as pessoas de viver e as faz acelerar os passos em busca dos objetivos. Quem ama não espera. Mas faz acontecer. (Padre Nilo Luza, SSP)



 
 
 
ÚLTIMOS ARTIGOS
 
Obrigado por tudo, mãe
 
Mãe, uma história comovente
 
A perda de uma mãe
 
Testamentos
 
A morte não é nada
 

Comunidade do Cemitério Parque da Ressurreição © 2013 • Todos os direitos reservados
            Web Site desenvolvido por  Le Play Fagury